IMPRESSÃO DA IMPRESSÃO

          Com o exercício de conectar pensamentos e imagens, surgiram novos questionamentos a respeito da fotografia contemporânea: O que é realmente uma fotografia? É pigmento sobre papel? Um arquivo digital é fotografia? O que seria a foto da foto? E enquanto o seu significado carregado pela mão do tempo.

          A partir do momento em que a câmera fotográfica funciona, cria-se um novo objeto. A fotografia, digital ou não, existe e revela-se como criação de quem opera a câmera.

          Como agente deste processo, permito-me dar continuação a este objeto. Como arquivo, dentro de um cartão de memória, ela terá um significado diferente que dentro da moldura e pendurada em uma galeria. Enquanto proprietário deste objeto, faço interferências procurando ampliar seu significado e assim, minha própria poética.