CONEXÕES

          Acredito fortemente que a conexão entre imagens pode nos trazer uma reflexão mais profunda sobre mundo e sobre nós mesmos. Se olharmos a fundo, tudo é resultado de alguma combinação: todas as formas são combinações de formas mais primárias,  números e variáveis resultam em fórmulas matemáticas e nós mesmo somos o resultado de combinações naturais e biológicas. Até mesmo o pensamento e o intelecto funciona através dos neurônios que trabalham juntos, conectados.

          Minha missão é simples. Procuro apenas uma conexão com espectador. Se em algum momento eu conseguir instigá-lo a pensar mais profundamente sobre o nosso mundo, considero que de alguma forma nos conectamos. E assim, novos pontos surgirão, e com eles, novas conexões.

          Devo ressaltar, por fim, que a conexão entre as imagens é livre. Cabe ao próprio espectador preencher os espaços em branco e criar sua própria narrativa. Através da combinação desses momentos, procuro uma espécie de continuação conceitual onde o jogo de movimentos dos olhos pode se tornar uma corrente, e quem sabe, amarrar sua própria história.